segunda-feira, 29 de setembro de 2008

O papel do Professor diante das TICs

Os avanços científicos e tecnológicos provocaram mudanças sociais e econômicas, revolucionaram as formas de comunicação e interação entre as pessoas, encurtaram-se as distâncias, alargaram-se as fronteiras o mundo ficou globalizado.
Fazer parte deste mundo competitivo, desigual e em constante transformação exige saber usar os recursos de seu tempo e ter motivação para estar sempre aprendendo. Com a missão de “preparar o educando para o exercício da cidadania e torná-lo apto ao mercado de trabalho” a educação precisa apropriar-se desses recursos, bem como treinar os professores no uso destas ferramentas, e não basta um “cursinho” o professor precisa de tempo para interagir com os programas e descobrir tudo que eles posam oferecer, e então saber como usá-los no fazer pedagógico, dentro de uma abordagem construcionista. No discurso o que muda no trabalho do professor é sempre muito presente, mas, como mudar ou qual a postura a ser adotada geralmente fica sem resposta. Sabe-se que a atitude do professor precisa mudar, porém como isso será feito e se a atitude tomada foi a mais acertada só o tempo dirá.
As tecnologias estão chegando às escolas antes da preparação dos professores para o uso destes recursos, desafiando-os a buscarem o conhecimento. Para tanto o governo vem oferecendo cursos de formação continuada, porém, não basta oferecer o curso é necessário proporcionar condições com ambientes informatizado e tempo para que eles se apropriem deste conhecimento. Por sua vez os professores precisam buscar esse aprendizado processando as informações ao mesmo tempo em que fazem uso dele na prática pedagógica. Nas palavras de Valente “É irrealista pensar em primeiro ser um especialista em informática ou em mídia digital para depois tirar proveito desses conhecimentos nas atividades pedagógicas. O melhor é quando o conhecimento técnico e pedagógico crescem juntos.”
As mudanças provocadas pelos avanços tecnológicos influenciam diretamente na vida social e profissional das pessoas, pois com elas muitas profissões deixaram de existir e outras tantas surgiram exigindo que o profissional esteja sempre aprendendo e se adaptando as exigências do mercado, com o professor não é diferente o não uso destes recursos pode tornar sua prática ficcional, ou seja, preparar o educando para uma sociedade irreal.




Referencias
Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996.

Valente, José Armando. Pesquisa, comunicação e aprendizagem com o computador. O papel do computador no processo ensino aprendizagem. Integração das Tecnologias na Educação/ Secretaria de Educação a Distância. Brasília: Ministério da Educação, Seed, 2005 204p.:Il.

2 comentários:

Cantinho da Ilmara disse...

Você é 10 amiga!!!
amei seu blog

Ana Mª Campana disse...

Ótimo post. Acredito também que a mudança só virá com a mudança na prática do professor.

Bjo

Saudades